Entrar

Blocos de Rua

Carmelitas

Bloco das Carmelitas - Rj Bloco das Carmelitas - Rj
Santa Teresa 

Cores: verde, amarelo, vermelho e azul.

O Bloco das Carmelitas começou a ocupar as ruas de Santa Teresa em 1990. Em agosto do mesmo ano, um grupo de peladeiros, que jogava futebol onde hoje é o Parque das Ruínas e tomava cerveja onde até hoje funciona o Bar do Serginho, bebeu um pouco demais e resolveu criar um bloco.
“Vagabundos e altaneiros”, como os definiu Chacal em um programa que fez para a TVE, os craques e pernas-de-pau não esperaram nem o Carnaval do ano seguinte para botar o bloco na rua. Assim, em agosto de 1990 surgiu o Bloco das Carmelitas, na Rua Dias de Barros, Santa Teresa.

Além do futebol, da cerveja e do samba, o amor ao bairro unia os fundadores do bloco. Por isso, quando precisaram escolher um nome para o bloco pensaram logo em Santa Teresa. Mas vejam: não era uma associação de classe ou uma agremiação política; era um bloco. E bloco sem irreverência é melhor nem sair. Assim, um dos mais criativos entre os peladeiros falou que viu uma freira pular o muro do convento para brincar o Carnaval, história que pareceu verossímil para todos em volta da mesa.

Daí o nome Bloco das Carmelitas, no plural porque não se podia deixar a freira foliar sozinha e ser rapidamente reconhecida. Por uma questão de solidariedade (ou pra “deschavar”, como se fala hoje), todos aderiram ao veuzinho. Chacal também explica por que o bloco sai na sexta-feira antes do Carnaval em um sentido e volta na terça-feira gorda no sentido oposto: a irmã precisa voltar para o convento!

Alejandros, Fátimas, Fernandos, Cristinas, Ulisses, Zulus, Anas, Paulões e tantos outros fundaram o Bloco das Carmelitas.
Além da irreverência, sua principal característica é aliar farra à cultura. Assim, os ensaios já foram animados por palhaços e teatro de bonecos, os desfiles já incluíram bonecos de Maria Louca e Manuel Bandeira. Além da beleza do bairro e da simpatia dos componentes, talvez seja isso que torna o bloco tão charmoso.

Ao longo desses anos, muitas pessoas já ajudaram a botar o bloco na rua. Hoje, a direção é composta por Alvanísio Damasceno, Cleide Barcelos, Daniel Cahill, José Paulo Pessoa, Paulo Saad, Rasec Tosan e Renan Cepeda. Mas há pelo menos dez outras pessoas que ajudam a torná-lo bonito e alegre. Vamos a outras pessoas de destaque: entre os que já se foram, não podemos esquecer do Celinho dos Prazeres, Robertinho dos Anjos e Tio Doca, compositores, e Tia Zilda, cantora.

  • Concentração: Rua Almirante Alexandrino
  • Percurso: Rua Almirante Alexandrino, da esquina com Rua Aarão Reis até a Praça Odilo Costa Neto
  • Nº de Foliões: 12.000
  • Endereço: Rua Almirante Alexandrino - Santa Teresa - Zonal Sul - RJ
Mais nesta categoria: « MonoBloco Empolga às 9 »
Entre para postar comentários
 

Newsletter

Quem está online

38 visitantes e Nenhum membro

Entrar or Criar uma conta